Servidor Público: Nada a Comemorar, Tudo pra Lutar! Na quarta-feira, 1º de novembro,todos ao IPM Saúde às 8h!

Os servidores municipais sempre tiveram razões para a luta e a mobilização. Mas neste momento essas razões aumentaram muito. 

O governo do corrupto Michel Temer está retirando direitos históricos dos servidores e da população. Faz isso com reformas (trabalhista, previdenciária) e com medidas e projetos. O último destes ataques foi a aprovação pela CCJ do Senado da proposta de quebra da estabilidade no serviço público através de avaliação de desempenho. É a demissão batendo na porta.

Este ano o prefeito Roberto Cláudio não concedeu um centavo de reajuste salarial. Para o reajuste dos servidores não há recursos, mas para enterrar 250 milhões no novo aterro da praia de Iracema e em outras obras, tem dinheiro e ainda sobra.

O prefeito Roberto Cláudio se elegeu com a promessa de que investiria na segurança pública da cidade mas não está garantindo nem mesmo a segurança dos servidores municipais. Com a violência que assola Fortaleza, professores, agentes de saúde e de combate a endemias, agentes da AMC e até guardas municipais são vítimas de assaltos, furtos, agressões e  todo tipo de ameaça.

Leia mais:Servidor Público: Nada a Comemorar, Tudo pra Lutar! Na quarta-feira, 1º de novembro,todos ao IPM...

Sindifort garante 684 Atos de Estabilidade para ACS e ACE

Devido à pressão e ao acompanhamento do Sindifort, a Sepog 97 atos de estabilidade para agentes de combate às endemias e 587 Atos de Estabilidade para agentes comunitários de saúde, totalizando 684 servidores beneficiados. 
As publicações foram feitas no Diário Oficial do Município, edições dos dias 20, 21 e 28/09/17.
O Sindifort continua cobrando as demais publicações, que conforme a Prefeitura devem ocorrer até janeiro de 2018.
Participe do grande ato na quarta-feira, 1º/11/17, às 8h em frente à sede do IPM na av. da Universidade, 1940, Centro.

Acesse os links:

DOM 1

DOM 2

DOM 3

Dia 23 de setembro é o Dia Nacional do Agente de Trânsito! Parabéns!

O Sindifort e a Intersindical - Central da Classe Trabalhadora parabenizam os agentes da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e reafirmam o compromisso de continuar lutando pelos direitos da categoria. Reconhecemos o trabalho responsável e comprometido desempenhado pelos agentes na organização do trânsito, enfrentando os desafios impostos pelo cotidiano de uma capital com 2,5 milhões de habitantes, 1.080,736 veículos (dados DETRAN-CE) e precária infraestrutura viária.

Em alusão à data, o Sindifort está divulgando edição do boletim Sindifort Informa. Parabéns agentes de trânsito da AMC!

 

 

Dia do Professor: nada a comemorar, tudo para lutar

O país inteiro ainda está comovido com o exemplo da professora municipal de Janaúba (MG), Helley de Abreu Silva Batista, que mesmo morrendo queimada lutou para salvar crianças da creche onde lecionava. A abnegação e a coragem de Helen servem como parâmetro da dedicação necessária para ser professora(a) no Brasil hoje. Mas não devia ser assim.
Neste 15 de outubro, os professores não têm nada a comemorar e sobram razões para lutar. O governo do corrupto Michel Temer (e seus aliados no Congresso estão retirando direitos históricos dos servidores e da população. Seja através das reformas (trabalhista, previdenciária), seja através de medidas e projetos. Eles querem liquidar o que resta do serviço público e massacrar a população para o benefício de grandes empresários, banqueiros, especuladores e políticos. O último destes ataques foi a aprovação pela CCJ do Senado da proposta de quebra da estabilidade no serviço público através de avaliação de desempenho. A senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE), autora da proposta, esteve ausente em 80% das votações.
Além dos ataques a direitos, projetos como a “escola sem partido” e a decisão do STF sobre o ensino religioso nas escolas, tentam cada vez mais tolher aqueles(as) que buscam uma educação crítica e libertadora.
Mas o ataque contra a educação e os professores não acontece só a nível federal e estadual. Em Fortaleza o prefeito Roberto Cláudio (PDT) continua sem valorizar o magistério, bem como os demais servidores municipais. Este ano, alegando a crise e a falta de recursos, o prefeito não concedeu um centavo de reajuste salarial. Para o reajuste dos servidores não há recursos, mas para enterrar milhões no novo aterro da praia de Iracema tem dinheiro e ainda sobra.
Enquanto os professores e servidores padecem sem reajuste e com péssimas condições de trabalho, as escolas municipais estão literalmente desabando, como aconteceu recentemente com o teto da quadra da escola municipal Tereza D'ana, no Planalto Ayrton Sena.

Leia mais:Dia do Professor: nada a comemorar, tudo para lutar

Nota de esclarecimento sobre episódio de tentativa de suborno aos guardas municipais de Fortaleza

O Sindifort esclarece à população de Fortaleza e aos servidores da Guarda Municipal que considera equivocado o tratamento dado pela imprensa e redes sociais no caso do jovem que ofereceu suborno aos guardas municipais, quando foi abordado por infringir leis de trânsito, sem habilitação, em moto sem placa e estacionada na calçada. Repudiamos a medida adotada pela Prefeitura por meio da direção da Guarda Municipal que afastou os servidores, sem conceder o direito de defesa garantido pela Constituição e pelo Estatuto dos Servidores Municipais.

Na imprensa e em comentários em redes sociais, a situação foi abordada desqualificando o trabalho dos servidores municipais da segurança pública. Toda a corporação foi interpretada como negligente, negando o esforço que os servidores públicos empenham na realização do seu trabalho. Exemplo disso, foi a charge publicada em um dos principais jornais do Ceará. Nela uma caricatura de um guarda diz: “Claro, você acha que se fosse bandido, a gente ia conseguir prender?!”

Repudiamos a medida da Prefeitura e da Guarda Municipal que deveriam mostrar compromisso com a verdade e imparcialidade, mas afastaram os servidores do trabalho de fiscalização do trânsito, deslocando-os para outras funções. Tal iniciativa deve ser considerada uma punição dada antes que os guardas pudessem se defender de possíveis acusações. Ao agir assim, o ente público demonstrou conivência com mensagens e notícias sensacionalistas e desrespeitou toda a categoria dos guardas municipais.

 O Sindifort, entidade que representa os servidores municipais, junto com seu departamento jurídico, acompanhará toda a apuração do caso.

 

Bem-Vindo!


Agenda da Luta

Congresso Intersindical 

- 27/10/2017 | 08h | Auditório do Sindifort. 

Dia Municipal de Lutas

-01/11/2017 | 08h | IPM (Av da Universidade)

Cadastre seu email

Leia Nosso Informativo



 

 

 

 

       

Cartilha de direitos das mulheres

  

 

 

 

 

Vídeos do Sindifort
Facebook
Twitter
Youtube