Prefeitura fechará Usina de Asfalto. Sindifort não admitirá prejuízos a servidores do órgão

Dia 04 de agosto, a direção do Sindifort e uma comissão de servidores da Usina de Asfalto esteve reunida com representantes da Prefeitura Municipal de Fortaleza tratando sobre a proposta de fechamento da Usina da Asfalto.
Representando o Sindifort estiveram a presidente Nascelia Silva e o secretrário geral, Gerardo Américo de Oliveira. A comissão de base dos servidores da Usina foi composta por Gerardo Rocha de Oliveira, Tarcísio Vasconcelos, Mauroedilson Ponciano e Francisco Auri Assunção.
Pela Prefeitura, estiveram os titulares da Sepog, Philipe Nottingham e da Seinf, Manuela Nogueira.
A reunião do dia 04 foi marcada após a realização de protesto contra a extinção de Usina de Asfalto que ocorreu no dia 02 de agosto na Câmara Municipal. Na mesma data, o Sindifort publicou nota paga no jornal O Povo alertando para a importância da Usina de Asfalto e se posicionando contra a extinção do órgão.
Durante a reunião, a secretária da Seinf afirmou que a Prefeitura não manterá a Usina de Asfalto. Segundo ela, a Prefeitura paga um custo 41% a mais na produção/aplicação do asfalto pela Usina do que usando serviços terceirizados. A secretaria afirmou que a partir de 16/08/17, uma equipe irá ao local avaliar a situação de cada servidor.
Já Philipe Nottingham, da Sepog, assegurou que nenhum servidor terá prejuízo. Neste processo de extinção da Usina, deve haver transferência dos servidores para outros setores de acordo com a função que exercem.
A direção do Sindifort se posicionou contra a extinção da Usina de Asfalto e fez uma série de questionamentos quanto à qualidade do asfalto das empresas terceirizadas, os serviços das mesmas e sobre a fiscalização destes.
 A extinção da Usina de Asfalto é parte do desmantelamento de órgãos que prestam serviços essenciais à cidade, como já aconteceu com a Emlurb, tendo suas atribuições entregues a empresas terceirizadas.
O Sindifort acompanhará de perto o processo de extinção da Usina de Asfalto, não admitindo em hipótese alguma que ocorram prejuízos de qualquer espécie aos servidores municipais.

Leia mais:Prefeitura fechará Usina de Asfalto. Sindifort não admitirá prejuízos a servidores do órgão

Prefeitura mandará servidores de nível médio que estão exercendo funções de nível superior retornarem aos seus cargos/função de origem

Servidores que se sentirem prejudicados devem procurar o departamento jurídico do Sindifort

Na quinta-feira, 03/08/17, o Sindifort e servidores de nível médio que estão em desvio de função exercendo funções de nível superior em hospitais secundários e no SAMU tiveram reunião com representantes da  Secretaria Municipal de Saúde e o coordenador dos hospitais secundários. O Sindifort foi representado pela presidente, Nascelia Silva, e pelas diretoras Ana Miranda e Regina Cláudia Néri.

A reunião que aconteceu na sede da SMS (auditório Conselho Municipal de Saúde), tratou da situação destes servidores em desvio de função. Os representantes da Prefeitura confirmaram que todos os profissionais que se encontram em desvio de função serão reconduzidos a seus cargos e nível de origem. Já no próximo dia 16/08, a Prefeitura deverá chamar individualmente cada servidor e avaliar cada situação.

Leia mais:Prefeitura mandará servidores de nível médio que estão exercendo funções de nível superior...

A QUEM INTERESSA A EXTINÇÃO DA USINA DE ASFALTO?

Carta Aberta ao Prefeito, Aos Vereadores e à População de Fortaleza

(publicada no jornal O Povo, edição de 1º de agosto de 2017)
 
A história da Usina de Asfalto da Prefeitura de Fortaleza se inicia em 1973, quando Vicente Fialho era prefeito de Fortaleza e a Usina um departamento da Superintendência Municipal de Obras e Viação (SUMOV). A instalação da Usina surgiu como uma necessidade de dar suporte à melhoria da infraestrutura viária de Fortaleza, pois, na administração de Vicente Fialho foram construídas importantes avenidas, que ainda hoje servem à sua população, tais como Aguanambi, José Bastos, Borges de Melo, Castelo Branco (Leste-Oeste), entre outras.
 
Para melhor atender à demanda dos serviços de pavimentação asfáltica da cidade, em 1978 a Usina se mudou para o bairro do Passaré, onde permanece até hoje. Ao longo desse tempo, que inclui outras importantes obras como a Av. Osório de Paiva, Expedicionários e centenas de diversas vias, a Usina continuou sua trajetória de ajudar a construir a infraestrutura viária da cidade de Fortaleza, por meio dos seus servidores públicos, sendo que alguns deles até hoje fazem parte do seu quadro funcional. Foi com esses servidores que durante 44 anos, com pavimentos novos, recapeamentos asfálticos e as famosas “Operação Tapa-Buracos”, a Usina prestou seus relevantes serviços à cidade.

Leia mais:A QUEM INTERESSA A EXTINÇÃO DA USINA DE ASFALTO?

Comunicado aos servidores de nível médio da Saúde e que exercem funções de nível superior

Atenção você, servidor de nível médio da área da saúde que atualmente desempenha as funções das carreiras de nível superior, a exemplo dos(as) técnicos(as) de enfermagem que hoje exercem as funções de enfermeiros, assistente social, fisioterapeuta e outros no Município de Fortaleza: o  Sindifort comunica que ocorreu uma reunião no dia 26/07/2017 entre o Sindicato (representado pela presidente Nascelia Silva e as diretoras Ana Miranda e Regina Cláudia Néri), o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, a secretária de Saúde da Prefeitura e o titular da Procuradoria Geral do Município. Na reunião foi informado pelos representantes da Administração Pública que todos os profissionais que se encontram em desvio de função serão reconduzidos a seus cargos de origem. 
Na reunião também os representantes da Prefeitura assumiram os seguintes compromissos:
1. Agendar uma reunião com os servidores dos hospitais secundários  e do SAMU.
2. Instituir a Mesa de Setorial da Saúde (Sinep).
3.Agilizar o andamento de todos os processos referentes a suplementação da carga horária que se encontram tramitando.
4. Regulamentaçãoda Comissão Central de Produtividade.
O Sindifort orienta que todos os agentes públicos que se encontrarem na situação acima relatada, ou seja, em desvio de função, busquem nosso Departamento Jurídico (agendar atendimento através do 3231-6860, das 08h às14h) para que possamos dar orientações de como proceder a fim de salvaguardar a diferença salarial (vencimento-base e gratificação equivalente aos profissionais de nível superior) a que supracitados servidores de nível médio têm direito em razão do desvio de função, relativa aos últimos cinco anos. Paralelamente, o SINDIFORT assegura que continuará atuando politicamente para coibir as abusividades praticados pelos Gestores Públicos.
O Sindifort também reafirmou a necessidade de melhoria das condições de trabalho, inclusive no que tange à sobrecarga dos profissionais da área e também quanto aos espaços para repouso dos servidores, que se encontram em péssimas condições. Além disso, cobrou  a realização de concurso público para a área da Saúde e solução para a falta de medicamentos e para outras demandas da população.

Bem-Vindo!


Agenda da Luta

Assembleia dos servidores da Usina de Asfalto

- 16\08\2017 | 07h30 | Usina de Asfalto.

Cadastre seu email

Leia Nosso Informativo

          



 

 

 

 

       

Cartilha de direitos das mulheres

  

 

 

 

 

Vídeos do Sindifort
Facebook
Twitter
Youtube