Após ações do Sindifort, os servidores Cristina Meireles de Oliveira e João Domingues Regadas Neto conseguiram determinação da Justiça do Estado do Ceará para que o IPM-Saúde autorize, em prazo máximo de quinze dias, a realização de procedimentos médicos antes negados.

Há tempos que servidores municipais de Fortaleza sofrem com problemas nos serviços de assistência à saúde do IPM-Saúde. Desde o início de 2016 as dificuldades aumentaram. Com a adoção de sistema gerido pela empresa Haptech, servidores denunciam a restrição dos números de consultas, a não autorização de exames e procedimentos cirúrgicos fundamentais para diagnóstico e tratamento de doenças.

Caso você também esteja se sentindo prejudicado pela prefeitura municipal de Fortaleza, procure o departamento Jurídico do Sindifort e veja como garantir seus direitos.

Confira horários de atendimento do departamento jurídico do Sindifort

http://sindifort.org.br/54-atendimento-no-departamento-juridico

 

Bem-Vindo!


Agenda da Luta

DIA NACIONAL DE MOBILIZAÇÃO

- 14/09/2017 | 16h | Praça da Bandeira.

 

Cadastre seu email

Leia Nosso Informativo



 

 

 

 

       

Cartilha de direitos das mulheres

  

 

 

 

 

Vídeos do Sindifort
Facebook
Twitter
Youtube