É com bastante indignação que repudiamos as medidas adotadas pelo governador José Ivo Sartori (PMDB), no Rio Grande do Sul, ao decidir pelo parcelamento dos salários dos servidores do estado, bem como, ao propor a extinção de autarquias e alterações na previdência dos servidores. Reconhecemos nessa prática, uma estratégia recorrente entre os governantes, de jogar nos servidores públicos a culpa pelo endividamento dos municípios, estados e país.

Denunciamos ainda a criminalização da luta sindical, por parte do governador Sartori e alimentada pela cobertura da grande mídia, que associam as legítimas manifestações dos servidores do Rio Grande do Sul a atos de vandalismo e depredação do patrimônio.

Em Fortaleza, os servidores do município também vivem sobre constantes ameaças e cerceamento de direitos, dentre eles a quebra do Instituto de Previdência do Município (IPM). Por isso, em solidariedade aos servidores do Rio Grande do Sul, reafirmamos que 
a solução para a crise econômica e o endividamento público está na auditoria da dívida pública e a partir dela, a taxação das grandes fortunas com o combate à sonegação de impostos, à renegociação de dívidas junto à União e o fim das isenções fiscais aos grandes empresários. 

Sindifort - Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza

Intersindical - Central da Classe Trabalhadora

Bem-Vindo!


Agenda da Luta

 

Dia Municipal de Lutas 

-01/11/2017 | 08h | IPM (Av da Universidade)

Dia Nacional de Lutas 

 -10/11/2017 | 08h20 | Praça da Bandeira 

Dia de Luta na Câmara Municipal - ACS e ACE

-29/11/2017 | 9h | Câmara Municipal de Fortaleza

Cadastre seu email

Leia Nosso Informativo

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

       

Cartilha de direitos das mulheres

  

 

 

 

 

Vídeos do Sindifort
Facebook
Twitter
Youtube