Sindifort garante 684 Atos de Estabilidade para ACS e ACE

Devido à pressão e ao acompanhamento do Sindifort, a Sepog 97 atos de estabilidade para agentes de combate às endemias e 587 Atos de Estabilidade para agentes comunitários de saúde, totalizando 684 servidores beneficiados. 
As publicações foram feitas no Diário Oficial do Município, edições dos dias 20, 21 e 28/09/17.
O Sindifort continua cobrando as demais publicações, que conforme a Prefeitura devem ocorrer até janeiro de 2018.
Participe do grande ato na quarta-feira, 1º/11/17, às 8h em frente à sede do IPM na av. da Universidade, 1940, Centro.

Acesse os links:

DOM 1

DOM 2

DOM 3

Dia do Professor: nada a comemorar, tudo para lutar

O país inteiro ainda está comovido com o exemplo da professora municipal de Janaúba (MG), Helley de Abreu Silva Batista, que mesmo morrendo queimada lutou para salvar crianças da creche onde lecionava. A abnegação e a coragem de Helen servem como parâmetro da dedicação necessária para ser professora(a) no Brasil hoje. Mas não devia ser assim.
Neste 15 de outubro, os professores não têm nada a comemorar e sobram razões para lutar. O governo do corrupto Michel Temer (e seus aliados no Congresso estão retirando direitos históricos dos servidores e da população. Seja através das reformas (trabalhista, previdenciária), seja através de medidas e projetos. Eles querem liquidar o que resta do serviço público e massacrar a população para o benefício de grandes empresários, banqueiros, especuladores e políticos. O último destes ataques foi a aprovação pela CCJ do Senado da proposta de quebra da estabilidade no serviço público através de avaliação de desempenho. A senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE), autora da proposta, esteve ausente em 80% das votações.
Além dos ataques a direitos, projetos como a “escola sem partido” e a decisão do STF sobre o ensino religioso nas escolas, tentam cada vez mais tolher aqueles(as) que buscam uma educação crítica e libertadora.
Mas o ataque contra a educação e os professores não acontece só a nível federal e estadual. Em Fortaleza o prefeito Roberto Cláudio (PDT) continua sem valorizar o magistério, bem como os demais servidores municipais. Este ano, alegando a crise e a falta de recursos, o prefeito não concedeu um centavo de reajuste salarial. Para o reajuste dos servidores não há recursos, mas para enterrar milhões no novo aterro da praia de Iracema tem dinheiro e ainda sobra.
Enquanto os professores e servidores padecem sem reajuste e com péssimas condições de trabalho, as escolas municipais estão literalmente desabando, como aconteceu recentemente com o teto da quadra da escola municipal Tereza D'ana, no Planalto Ayrton Sena.

Leia mais:Dia do Professor: nada a comemorar, tudo para lutar

Nota de esclarecimento sobre episódio de tentativa de suborno aos guardas municipais de Fortaleza

O Sindifort esclarece à população de Fortaleza e aos servidores da Guarda Municipal que considera equivocado o tratamento dado pela imprensa e redes sociais no caso do jovem que ofereceu suborno aos guardas municipais, quando foi abordado por infringir leis de trânsito, sem habilitação, em moto sem placa e estacionada na calçada. Repudiamos a medida adotada pela Prefeitura por meio da direção da Guarda Municipal que afastou os servidores, sem conceder o direito de defesa garantido pela Constituição e pelo Estatuto dos Servidores Municipais.

Na imprensa e em comentários em redes sociais, a situação foi abordada desqualificando o trabalho dos servidores municipais da segurança pública. Toda a corporação foi interpretada como negligente, negando o esforço que os servidores públicos empenham na realização do seu trabalho. Exemplo disso, foi a charge publicada em um dos principais jornais do Ceará. Nela uma caricatura de um guarda diz: “Claro, você acha que se fosse bandido, a gente ia conseguir prender?!”

Repudiamos a medida da Prefeitura e da Guarda Municipal que deveriam mostrar compromisso com a verdade e imparcialidade, mas afastaram os servidores do trabalho de fiscalização do trânsito, deslocando-os para outras funções. Tal iniciativa deve ser considerada uma punição dada antes que os guardas pudessem se defender de possíveis acusações. Ao agir assim, o ente público demonstrou conivência com mensagens e notícias sensacionalistas e desrespeitou toda a categoria dos guardas municipais.

 O Sindifort, entidade que representa os servidores municipais, junto com seu departamento jurídico, acompanhará toda a apuração do caso.

 

Dia 23 de setembro é o Dia Nacional do Agente de Trânsito! Parabéns!

O Sindifort e a Intersindical - Central da Classe Trabalhadora parabenizam os agentes da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e reafirmam o compromisso de continuar lutando pelos direitos da categoria. Reconhecemos o trabalho responsável e comprometido desempenhado pelos agentes na organização do trânsito, enfrentando os desafios impostos pelo cotidiano de uma capital com 2,5 milhões de habitantes, 1.080,736 veículos (dados DETRAN-CE) e precária infraestrutura viária.

Em alusão à data, o Sindifort está divulgando edição do boletim Sindifort Informa. Parabéns agentes de trânsito da AMC!

 

 

Vitória! Sindifort garante descongelamento da hora extra para mais de mil servidores

Clique na imagem para ver fotos da assembleia

Mais uma grande vitória do Sindifort! O Sindicato garantiu através de ação judicial o descongelamento da hora extra incorporada para 1087 servidores municipais.
Dia 29/08/17,houve assembleia geral dos servidores que integram 2º e 3º grupos da hora extra incorporada. A assembleia, que aconteceu na Praça da Bandeira, aprovou por unanimidade acordo com a Prefeitura para o descongelamento da hora extra ocorrer gradativamente, já iniciando em setembro deste ano e priorizando os idosos.
A proposta foi aprovada com entusiasmo pelos servidores, não havendo nenhuma abstenção ou voto em contrário.
Logo após a votação, os servidores presentes passaram a assinar individualmente o termo de acordo.

Para a presidente do Sindifort, Nascelia Silva, o descongelamento da hora extra é uma vitória que beneficia os 1087 servidores e suas famílias, aumentando a remuneração em um ano no qual o prefeito Roberto Cláudio insiste em reajuste zero para os servidores.
Em sua fala, Nascelia Silva também criticou o governo Temer e todos aqueles que atacam e retiram direitos dos servidores e da população.

IMPORTANTE: os servidores que por motivo de doença ou outra razão não puderam comparecer à assembleia geral do dia 29/08, devem procurar imediatamente o Sindifort para assinar o termo de acordo

A luta pelo descongelamento da hora extra vem desde 2007, ano em que a ex-prefeita Luizianne Lins congelou os valores. Após isso, o Sindifort entrou com ação questionando decreto da ex-prefeita, que congelou o valor das horas extras que deveriam ser incorporadas à remuneração de cerca de 1400 servidores municipais.
Desde 2015, o Sindifort conquistou judicialmente decisão final favorável ao descongelamento. Em dezembro do mesmo ano, cerca de 360 servidores do 1º grupo já tiveram o benefício descongelado.
Agora em 2017, após várias batalhas judiciais, atos de protesto e negociações, o restante dos servidores terão gradativamente seu direito restabelecido. A ação mostra a seriedade do Sindifort  na defesa dos diretitos dos servidores e a competência do setor jurídico do Sindicato. Seguimos firmes na luta! Outras vitórias virão!

Bem-Vindo!


Agenda da Luta

Congresso Intersindical 

- 27/10/2017 | 08h | Auditório do Sindifort. 

Dia Municipal de Lutas

-01/11/2017 | 08h | IPM (Av da Universidade)

Cadastre seu email

Leia Nosso Informativo



 

 

 

 

       

Cartilha de direitos das mulheres

  

 

 

 

 

Vídeos do Sindifort
Facebook
Twitter
Youtube